Dicas de Entrevista

Dicas de Entrevista

O processo de seleção de uma organização, tem como principal objetivo colocar a pessoa certa, no cargo certo. Por isso, quase sempre mantem um mesmo padrão de investigação. Isso porque o profissional de Seleção precisa reunir o máximo de informações para ser o mais assertivo possível no momento da escolha do candidato.

Veja as 20 perguntas mais utilizadas em entrevista de emprego, para que você já possa ir se preparando. Não esqueça que essa relação deve servir para que você reflita sobre os motivos reais que aconteceram no decorrer de sua carreira. Não as utilize para criar respostas perfeitas, pois em hipótese alguma elas poderão o auxiliar num processo de seleção. A verdade sempre é a melhor escolha!

  1. Fale sobre você

Não existe regra. Cada entrevistador tem uma expectativa. No geral, o selecionador quer saber mais sobre você no âmbito profissional e também pessoal. Fale sobre coisas que você gosta de fazer, e relate um pouco sobre as atividades de desenvolvimento que tem buscado para seu aprimoramento.

  1. Quais são seus objetivos em curto prazo?
    Todo profissional precisa ter metas claras, para que possa ter energia o suficiente para se superar a cada dia. Metas de 6 ou 12 meses nos ajudam a manter o foco. É necessário entender sobre a empresa ao qual você esta passando pelo processo seletivo, para que avalie se realmente a proposta é significante para sua carreira. Pois o entrevistador fará esse link, logo após seus relatos. Tendo isso em mente, é só ser honesto.
  2. Quais são seus objetivos em longo prazo?
    Da mesma maneira que os objetivos de curto prazo são importantes para nossa motivação do dia a dia, nossos objetivos de longo prazo dão sentido a nossa vida. Sempre reavalie seus objetivos com muito critério, pois ele serão a base de nossas conquistas. Não confunda objetivos com sonho. Seja sempre muito realista ao determinar objetivos de longo prazo para você.
  3. Como você lida com as pressões do trabalho?
    É importante você avaliar como lida com pressões no seu dia a dia. Pois a partir dessa reflexão, você terá mais segurança ao escolher um trabalho. Se você não possui habilidades para lidar bem com pressão, precisa buscar funções que ao qual a pressão não é um integrante do dia a dia. Mesmo assim, saber lidar com pressão sempre acaba sendo um grande diferencial, principalmente neste cenário extremamente competitivo.
  4. Por que devemos contratá-lo?
    Dizer que você tem sede de aprender, de crescer profissionalmente e de contribuir com a empresa não é exatamente a resposta mais adequada para este questionamento.
    Você deve ser categórico ao expor como pode colaborar com o desenvolvimento da organização, e qual contribuição efetiva acredita que pode oferecer para a empresa.
  5. Como você poderá contribuir para o desenvolvimento e crescimento da empresa?
    Uma vez que você disse logo acima que pode colaborar com o desenvolvimento da organização, agora você precisa dar exemplos efetivos de como pretende oferecer essa contribuição. Não seja prolixo. Aqui quando mais detalhado for sua resposta, melhor.
  6. Quais foram suas maiores realizações profissionais?
    Agora cite exemplos de como você contribuiu com as organizações aos quais você ja tenha trabalhado. . Procure falar sobre as realizações mais relevantes em sua vida profissional que estejam atreladas às expectativas ou ao negócio da empresa.
  7. Quais são seus pontos fortes?
    Nada de ser redundante. Entenda profundamente quais são seus pontos fortes, pois esse será o momento ideal para falar sobre eles.
    Pergunte-se: o que os seus colegas de trabalho diriam positivamente de você? Pense em sua rotina profissional e escolha as qualidades que mais o definam no trabalho.
  8. Quais são os seus pontos a desenvolver?
    Ninguém é perfeito, e entenda que o entrevistador ja sabe que você também não é. Seja sincero ao falar de seus pontos fracos, mas deixe claro o que você tem feito para desenvolver esses pontos. Demonstre ao selecionador evolução. Isso é o que ele busca neste momento.
  9. Qual é o seu maior sonho?
    Para responder esta pergunta, preste realmente atenção as coisas que são extremamente importantes em sua vida. Respire e responda com muita sinceridade qual é seu maior desejo. Não precisa ter ligação com uma meta atingível, mas um desejo alinhado ao seus valores.
  10. Por qual motivo você saiu da empresa anterior?
    Diga os motivos pelos quais você precisou sair dos empregos anteriores, mas preze pela ética. Nada de falar mal da antiga empresa ou do chefe. Deixe claro que a decisão que você tomou, não foi por motivos pessoais.
  11. Por que ficou pouco tempo nos empregos anteriores?
    Ficar pouco tempo em um ou outro emprego nao tem problema algum. Agora ter um currículo ao qual você possui uma experiência a cada 6 meses, e no relato de motivos de saída você deixa claro que nenhuma dessas empresas oferecia as condições adequadas para você continuar, pode ser um grande problema que você terá de contornar. Para resolver esse problema, você terá que amando ou odiando permanecer em seu próximo emprego mais que dois anos. Isso para equilibrar os empregos anteriores de pouco tempo. Por isso pense bem antes de escolher uma vaga. Pois você terá que se dedicar muito para voltar a deixar seu perfil competitivo no mercado.
  12. Por que está há tanto tempo no emprego atual?
    Se você possui o perfil oposto, ou seja, sempre trabalhou no mesmo lugar, ou está a um bom tempo na mesma empresa, também pode se tornar um problema se nao souber equalizar essa situação. Deixe claro todos os pontos favoráveis que o mantiveram no seu atual emprego, mas também deixe claro qual esta sendo seu motivo de reavaliação. Demonstre segurança ao detalhar estes motivos, para que o entrevistador não entenda que você pode desistir da vaga no meio do processo seletivo.
  13. Você já recebeu críticas sobre o seu trabalho? Como reagiu?
    Críticas são sempre bem-vindas, pois nos ajuda a perceber os erros para não cometê-los novamente. Tente lembrar de uma critica bem dura que você tenha tomado, e o quanto ela te ajudou no processo de amadurecimento. Não vale falar que nunca recebeu uma critica, pois esse tipo de resposta sempre é visto de maneira bem negativa pelo entrevistador.
  14. O que você considera importante em uma empresa?
    Adoro essa pergunta, pois aqui é possível avaliar se o candidato possui ou não noção de realidade. Neste momento é importante você conhecer um pouco sobre a organização ao qual esta concorrendo a vaga. Se nao souber, pode ser o momento adequado para efetuar a pergunta inversa ao entrevistador. Mas lembre-se, nunca devolva uma pergunta com outra pergunta em um processo seletivo. Então primeiro diga o que você busca em uma organização, e só depois questione sobre a cultura da organização em questão.
  15. Como você se comporta no trabalho?
    Fuja do trivial: sou pontual, dedicado, comprometido, responsável, flexível e sei trabalhar em equipe. Poxa, toda empresa espera que o comportamento mínimo de um colaborador seja esse. Busque aqui ressaltar comportamentos bem pontuais que você possui perante uma situação profissional, tipo: Foco na resolução de problemas, viso resultados…
  16. Com que tipo de pessoa você prefere trabalhar?
    Cuidado! Num ambiente de trabalho precisamos estar preparados para lidar com todo tipo de pessoas, mas que claro que nos identificamos mais com alguns tipos. Ressalte qual o tipo de pessoas que prefere trabalhar, mas deixe claro que você é maduro o suficiente para conseguir se relacionar com qualquer tipo de profissional.
  17. Com que tipo de pessoa você encontra dificuldade em trabalhar?
    Pense em características que atrapalhem o clima da organização e acabam influenciando negativamente o rendimento no trabalho, e diga como você faz para se relacionar com essas pessoas, mesmo tempo mais dificuldades.
  18. Por que você escolheu essa carreira?
    Agora é o momento em que você dará sua cartada final. Aqui você precisa ser firme ao justificar sua escolha de carreira. Nada de falar que escolheu a carreira por falta de opção, ou por que você simplesmente seguiu o conselho de alguém. Seja protagonista da sua trajetória profissional.
  19. Como você se comporta quando algo não sai como planejou?
    Persistência. Aqui o entrevistador busca ter a certeza de que você correrá realmente atrás de seus objetivos, sem colocar a responsabilidade nas costas de ninguém. Quanto mais exemplos de situações em que você precisou dar a volta por cima para não desistir de algo que planejou melhor!

Por fim mas não menos importante, não esqueça de que quem faz as perguntas deve ser o entrevistador e não você. Fale nos momentos oportunos, e busque apenas responder o que o entrevistador lhe solicitou. Nada de ficar perguntando sobre horário de trabalho e benefícios. Esses profissionais que buscam primeiro saber  sobre seus direitos antes de entender seu deveres, não possuem vida longa em um processo seletivo. Entenda que antes de exigir algo, você precisa oferecer algo!

Tatiane Souza

 

Você faz a empresa que trabalha dar Lucro?

Você faz a empresa que trabalha dar Lucro?

Estranha essa pergunta não? Eu, ter que fazer a empresa que eu trabalho dar lucro? Imagina isso…. Eu quero é receber meu salario no final do mês e eles que se virem!

Pois é, saibam que muitos profissionais pensam desse jeito, e o mais estranho é que estas pessoas são as mesmas que reclamam por falta de reconhecimento. Sabendo disso vamos entender um pouco mais o funcionamento de uma empresa para podermos avaliar melhor nossas ações?

Bom em tese uma empresa existe para dar lucro. Ninguém quer arriscar, empreender para nada. Por isso quando você perceber que a margem de Lucro da sua empresa é alta, que ótimo! Fique feliz, isso significa que seu salario estará garantido mais um tempo.

Infelizmente, a maioria dos profissionais se entristecem quando ficam sabendo que seu patrão comprou uma casa nova, trocou de carro ou foi viajar. Bobagem, fique tranquilo se isso estiver acontecendo na empresa. Porém, cuidado se seu patrão não tiver um gato preto para puxar pelo rabo, se você perceber que a margem de lucro da empresa é muito pequena, ou que você percebe que os clientes estão indo para a concorrência.

Precisamos saber qual o diferencial da empresa que trabalhamos e assim onde podemos ajudar a potencializar esse diferencial.

Numa situação de crise quem você acredita que permanece no trabalho, quem tem muita experiência e conhecimento ou quem faz a empresa ter maior lucratividade? Acertou, a segunda opção sem sombra de dúvidas.

Agora vamos avaliar nossa postura na empresa que trabalhamos. Ficamos felizes quando a empresa está cheia de serviço ou nós reclamamos, pois vamos ter mais horas extras para fazer e talvez ficar até muito mais tarde no trabalho? Quando um cliente pede desconto preferimos argumentar em cima da qualidade do produto, ou vamos imediatamente no gerente dizendo que precisamos de mais desconto para poder fechar a venda? Avalie sua postura, reflita, pois provavelmente isso será seu diferencial no futuro para manter ou não a sua competitividade no mercado de trabalho.

Tatiane Souza

Sucesso e Felicidade andam juntos?

Sucesso e Felicidade andam juntos?

Ultimamente, muito se tem falado em felicidade nos ambientes Organizacionais. Principalmente a geração mais nova (que ganhou vários nomes, mas aqui vamos chama-los de Geração Y e Z), que atrela Sucesso profissional a fazer o que gosta.

Estou escrevendo um Livro ao qual ainda não defini o nome, mas que trata do conceito CHAVE de Sucesso, que quer dizer: (C) Conhecimento, (H) Habilidade, (A) Atitude, (V) Valores e (E) Engajamento. Para se ter sucesso no âmbito profissional é preciso estudar, adquirir experiência, ter comportamentos compatíveis com seus objetivos, mas principalmente, é necessário fazer aquilo que colabora com o que você acredita, com seus valores, e justamente por isso encontrar um local para que você possa realizar todos os seus objetivos é muito importante. As vezes pensamos no local de trabalho como sendo empregados de alguém. O local não precisa necessariamente ser de outra pessoa, pode ser o seu local, a sua empresa. Se o local onde você trabalha não lhe traz felicidade, os outros quatro fatores do CHAVE não farão sentido. Por para atingir o sucesso você precisa de Engajamento. Exemplo: Quem quer ficar trabalhando varias horas por dia, fazendo o que não gosta, para comprar o que não precisa?

Não adianta, o funcionamento da nossa motivação parte de nossos princípios, nossos valores. Quando fazemos algo que reforce nossos valores ficamos felizes, quanto fazemos algo que nos distancia de nossos valores, não sentimos prazer. E prazer tem a ver com produtividade, desempenho. Uma pessoa que faz o que não gosta, e essa mesma pessoa não tem objetivos, seu desempenho é afetado, e ela entrega abaixo do que poderia; se uma pessoa faz o que não gosta, mas que aquela atividade contribui e muito para o atingimento de seus objetivos, o desempenho deste profissional fica dentro da média. Se uma pessoa faz o que gosta e sua atividade contribui para a obtenção de seus sonhos, essa pessoa tem seu desempenho muito acima da média.

Não adianta escolher profissão não pensando em sua felicidade, pois pense que seu desempenho está intimamente ligado a ela.

Sucesso!!!

 

Tatiane Souza

Profissões Promissoras

Profissões Promissoras

Projetar sua vida de acordo com sua trajetória profissional nem sempre é facil. No entanto, especialistas são unânimes em citar a importância de ter um plano de carreira, desde o início de sua trajetória. A vida profissional é conjunto de escolhas e o planejamento é uma referência de onde você está e onde quer chegar.

Ter um plano de carreira é fundamental para seu sucesso. Para o jovem que ainda está na graduaçao pode ser difícil pensar em um plano de carreira para 10 anos, porem é impressindivel planejar pelo menos os proximos 3 anos.

É necessario uma reflexao para tomar decisoes quanto a mudar de regiao para estudar ou mesmo para trabalhar, avaliando o quanto isso impactará dentro de sua motivacao pessoal. É necessario pensar em quanto investimento será necessario até ser possivel se sustentar somente de seu trabalho.

Nao podemos deixar de lado o fato da satisfaçao. Atualmente, principalmente a Geraçao Y busca junto com realizaçao profissional fazer algo do que goste, e claro que as habilidades naturais, sao um ponto bem forte no momento da escolha da profissao.

O auto-conhecimento é fundamental para qualquer profissional. É necessario saber seus pontos fortes, seus pontos fracos, como tambem as oportunidades e ameaças que giram em torno de sua carreira.

Indicadores:

Segundo o IBGE, todas regiões brasileiras apresentaram crescimento nos empregos com carteira assinada, com destaque para a Centro-Oeste, que teve o maior aumento (19,2%).

É possível olhar com bons olhos para algumas áreas que tendem a se destacar-se em nosso País. Confira abaixo algumas delas:

Agronegócio

Agronomia, Engenharia Agrícola, Zootecnia, Engenharia de Alimentos, Medicina Veterinária e Engenharia de Pesca.

Construção Civil

Engenharia Civil, Arquitetura, Urbanismo, Construção de Edifícios, Engenharia Hídrica e Logística e Transportes.

Energia

Geologia, Biocombustíveis, Produção Sucroalcooleira e Mineração, Petróleo e Gás e em engenharias como de Petróleo, de Segurança do Trabalho, de Produção e Química.

Ensino

Pedagogia, Ciências Biológicas, Geografia, História, Matemática, Letras e outras licenciaturas.

Meio Ambiente

Química, Biotecnologia, Engenharia Hídrica, Engenharia Florestal, Engenharia Ambiental, Ecologia, Ciências Biológicas e Gestão Ambiental.

Negócios

Administração, Ciências Econômicas, Comércio Exterior, Relações Internacionais, Gestão de Recursos Humanos e Marketing.

Tecnologia

Telecomunicações, Rede de Computadores, Ciência da Computação, Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Engenharia da Computação.

Saúde 

Medicina do Trabalho, Educação Física, Esporte e Lazer, Fisioterapia, Nutrição, Fonoaudiologia, Enfermagem e Farmácia.

O estudo Perspectivas Estruturais do Mercado de Trabalho na Indústria Brasileira — 2015 aponta quais serão as profissões mais procuradas até daqui a oito anos, de acordo com o site G1.

Uma pesquisa ouviu representantes de 415 empresas em todo o país e analisou 128 profissões com as melhores chances até o ano de 2015.

Profissões do futuro

  • Engenheiro de Petróleo
  • Engenheiro ambiental
  • Técnicos em produção, conservação e de qualidade de alimentos
  • Ajudantes de obras civis
  • Analistas de sistemas computacionais (TI)
  • Trabalhadores da fabricação de cerâmica estrutural para construção
  • Técnicos de produção de indústrias químicas, petroquímicas, refino de petróleo, gás e afins
  • Técnicos em fabricação de produtos plásticos de borracha
  • Técnicos florestais
  • Técnicos em manipulação farmacêutica

Mesmo assim, não há consenso sobre quais são as profissões do futuro. Há algumas tendencias que facilitam esse tipo de previsão. Porem  em razão das constantes mudanças do mercado, há os que apostam que o que realmente importa não é a área, e sim uma boa qualificação. No entanto, todos dizem que, seja qual for o futuro, é necessário estar bem preparado para ele.

Consultoria profissional

A busca por uma consultoria profissional está cada vez mais sendo fator decisorio no momento do planejamento de carreira. Essas  consultorias, algumas focadas em Coaching de Carreira, possibilita ao profissional uma reflexao profunda a respeito de suas escolhas, principalmente avaliando todas as suas reais possibilidades.

Como se preparar

É muito importante estar bem preparado para o futuro, seja qual for. E para isso, é necessário nunca parar de se qualificar. A única certeza que tenho é que em qualquer profissão que escolherem não poderão nunca mais parar de estudar. 

Os profissionais precisarão estar cada vez mais bem preparados, uma vez que estarão competindo em um mercado globalizado e de mudanças cada vez mais rapidas.

Tatiane Souza

Profissional especialista: é possível ter sucesso sem ser líder

Profissional especialista: é possível ter sucesso sem ser líder

Muitos profissionais ainda acreditam que o crescimento na carreira está diretamente ligado à promoção para cargos de liderança, e que esta é uma trajetória quase que obrigatória no meio corporativo. Porém, as posições com função técnica são cada vez mais valorizadas pelas organizações, e fazem com que os profissionais que busquem especialização, muitas vezes, sejam melhor remunerados do que gestores.

O aumento da busca por profissionais com formação técnica está relacionado às necessidades do mercado de trabalho por mão de obra qualificada. É possível perceber uma demanda por profissionais com formação técnica em diversas áreas, entre elas: Tecnologia da Informação, Indústria em geral, Construção Civil e Meio Ambiente. Em todas estas áreas, as necessidades estão voltadas para pessoas que tenham visão prática e capacidade de se atualizar com rapidez.

“O que faz girar o negócio de uma empresa, em sua essência, é a parte técnica. As organizações começaram a valorizar cada vez mais os especialistas, pois são profissionais que detém bastante conhecimento e, muitas vezes, são escassos no mercado de trabalho”, relata Marcelo Cardoso, diretor da RM1, empresa especializada em treinamentos e coaching.

Segundo Cardoso, o profissional técnico tem que gostar do que faz, e precisa constantemente buscar atualizações com cursos, leituras e treinamentos. “Com o mercado competitivo, entregar o ‘algo a mais’ faz a diferença”, indica.

Diferenças entre especialistas e gestores

Há algum tempo, a sucessão natural de um profissional técnico nas empresas era um cargo de gestão. Porém, não demorou muito para que perceberem que nem sempre um ótimo especialista é um bom líder, cargo que depende muita mais de um perfil que saiba planejar, gerir processos e lidar com pessoas.

“Enquanto um gestor é alguém mais generalista, que pode transitar por diversas áreas de atuação sem grandes impactos, o técnico é muito mais focado em uma atividade específica, portanto, deve se tornar uma referência no que faz”, comenta Alexandre Rangel, sócio-fundador da Alliance Coaching.

Mas, e quanto um plano de carreira? Para Rangel, ao aceitar uma proposta de emprego, o especialista deve avaliar se a empresa oferece uma trajetória também

nesta função técnica. “Organizações bem estruturadas tem planos e cargos e salários que conduzem este profissional para novos patamares na carreira, sem necessariamente se tornar um gestor”, diz.

Dicas adicionais

Apesar de ser uma função mais voltada à prática e ao operacional, o relacionamento para um especialista se tornou algum muito importante nos dias de hoje – atos simples como trocar mais ideias com os colegas de trabalho no dia-a-dia fazem a diferença.

O sucesso na carreira está ligado à escolha e dedicação profissional. É preciso ficar atento às tendências do mercado, buscar uma formação adequada e se dedicar muito para obter o sucesso almejado.

“Um consultor, um advogado ou até mesmo um médico, por exemplo, quanto mais especialização tiverem, mais serão valorizados e, consequentemente, serão mais requisitados”, completa Rangel.

Tatiane Souza

Preparação para o mercado de trabalho

Preparação para o mercado de trabalho

Atualmente, muito mais que a alguns anos atrás, estamos sendo intensamente cobrados por qualificação, preparação para o mercado de trabalho.

Se estamos estudando inglês, surge a demanda de se estudar espanhol. Se estudamos espanhol, precisamos estudar alemão e assim vai!

A graduação hoje não quer dizer mais nada, pois o diferencial está nas pós-graduações, cursos de especializações e MBAs. E mesmo com toda essa bagagem ainda precisamos de experiência na área requerida.

Por causa da competitividade, somos cada vez mais pressionados a sermos os melhores. E para sermos tal, precisamos de muito tempo e grande investimento financeiro. Concordam? Não necessariamente.

Um profissional focado, com meta definida consegue se sobressair dedicando-se e especializando-se inicialmente em uma única área. O mercado requer sim profissionais polivalentes, porem o que muitos profissionais acabam esquecendo, é que antes de se tornar polivalente, precisamos ser especialista em algo.

Precisamos escolher uma profissão ou uma área de atuação inicialmente que esteja dentro de nossa realidade. Precisamos nos especializar nessa área e nos tornar o melhor profissional que podemos ser. Independente de nosso foco, esse momento servirá de oxigênio para as batalhas que ainda virão. Nossa carreira precisa ser consistente desde o começo, e não só depois de estarmos no lugar que realmente almejamos estar.

Comece por baixo. Escolha algo próximo de seu alcance. Você tomará força e ganhará fôlego para continuar a busca pela sua meta. Isso lhe tornará cada vez mais forte, maduro e competitivo, e você verá seus objetivos pouco a pouco, cada vez mais próximos de você.

Precisamos mirar as estrelas sim, mas precisamos estar preparados e conscientes que antes de chegar nas estrelas precisaremos passar pelas nuvens, e ja que as nuvens fazem parte do meu caminho, que eu aproveite ao máximo minha passagem por la!

Tatiane Souza