Planejamento de Carreira

Planejamento de Carreira

 

Sempre é bom refletirmos sobre nossa carreira, principalmente se tratando de novos planos e objetivos de longo prazo.

A carreira é um fator muito importante para o sucesso de qualquer ser humano e por isso sempre está dentro das principais necessidades das pessoas.

É necessário refletir a respeito de suas realizações, o que foi feito para que o resultado tivesse sido atingido e principalmente o que faltou fazer.

Precisamos pensar em nossas ações não simplesmente para uma mera reflexão, mas principalmente para evidenciarmos o que foi bom e o que poderia ter sido melhor.

Esboçar projetos é muito bom, desde que eles estejam no papel, senão serão apenas sonhos.

As pessoas de um modo geral adoram culpar forças externas pelos seus erros, fracassos ou insucessos. Cabe avaliarmos friamente a situação e refletirmos principalmente em: “Onde essas justificativas podem me levar? ” Se não tiver uma resposta positiva, abandone essa estratégia, pois ela o levará ao fracasso novamente, independente de quantas vezes tentar.

Precisamos ser sinceros conosco. Precisamos deixar a mediocridade de culpar terceiros, quando sabemos que a culpa foi nossa. Deus nos deixou um legado muito forte: “O Livre Arbítrio”. Cabe a nós saber usá-lo com sabedoria.

Pegue lápis e papel, rascunhe seu projeto. Crie metas, pequenas metas que te levaram a um sucesso certo e absoluto. Vá em frente, você pode! Mas precisa ter o pé no chão!

Deixo para vocês uma tarefa para melhorar ainda mais essa autorreflexão em busca de resultados:

Qual sua missão de Vida?

Para que você existe?

O que te faz feliz?

Quais as ações que você tomou no último ano que o levaram nesta direção?

Tenho certeza que a grande maioria das pessoas que estiverem lendo esse artigo nunca pararam para pensar nestas perguntas. Pois bem, ótimo! Motivo para não deixar esse artigo na gaveta! Use sua maturidade emocional e tenha uma conversa séria consigo mesmo! Depois me contem qual foi o resultado. Tenho certeza que após essa conversa consigo mesmo, você será outra pessoa, e suas estratégias te levarão as estrelas!

 

Tatiane Souza

Por que é tão difícil aprender coisas novas?

Por que é tão difícil aprender coisas novas?

 

Já parou para pensar, que uma das maiores habilidades que um ser humano pode adquirir ao longo de sua vida esta vinculado a sua capacidade de aprender, de se desenvolver.

Há algum tempo eu levo para os meus treinamentos o conceito da Andragogia. Este conceito estuda a forma de aprendizado do adulto, e gostaria de dividir com você um pouco dessas informações, que ao final do artigo vão dar sentido a muitas coisas.

Vou começar exemplificando primeiro como as crianças aprendem. Quem tem filhos de 5, 6, 7 ou 8 anos vai saber do que estou falando. Quando uma criança nesta faixa etária vai para escola, ela vai com um objetivo maior, aprender.

Mas não é aprender algo que ela sabe mais ou menos, é aprender coisas totalmente novas, que elas nunca imaginaram que pudesse existir. Por isso a criança usa um recurso muito importante que dá sentido neste processo de aprendizado.

A confiança em seu professor. Prova disto é que quando ela leva tarefas para casa, e ao tentar ser ensinada de um jeito diferente do que o professor ensinou em sala, geralmente braveja com quer que esteja tentando ensina-la diferente: Tá errado, minha professor (a) falou que era assim… É muito engraçado a maneira com que as crianças percebem o ensinamento do professor como verdades absolutas. Ela não questiona seu mestre, simplesmente aprende e pronto.

A medida que vamos crescendo, vamos adquirindo experiências, tendo memórias, vamos desenvolvendo ou fortalecendo nossas crenças e nossos valores, e vamos moldando nossa maneira de pensar.

Então quando uma pessoa em idade adulta precisa aprender, o processo não é tão simples quanto ao da criança. Antes dele conseguir adquirir um novo conhecimento, nosso cérebro faz milhares de conexões, e filtra as informações que podem ser uteis ou não para nós, embasado em nossos crenças e valores.

A maneira como percebemos o outro tentando nos ensinar algo novo, pode já de cara criar varias barreiras. Ex:  “isso eu já sei”, ou, “nossa ele pensa que é quem tentando me ensinar a fazer meu serviço”.

Isso quer dizer que a medida que não mudamos ou desenvolvemos novas maneiras de pensar e perceber as coisas, não conseguimos adquirir novos conhecimentos, pois nosso cérebro nos faz “o favor” de separar aquilo que é importante para nós, daquilo que não parece ser, e isso é tão rápido, que nem tomamos conta que muitas das dificuldades que possuímos, são criadas ou definidas por nosso cérebro, muito antes de tentarmos entende-las.

Bom acho que era isso que queria compartilhar com vocês.

Você se considera preparado para os desafios do futuro?

Você se considera preparado para os desafios do futuro?

Dentro de muitas mudanças e incertezas, temos a necessidade de constantemente nos prepararmos para o futuro. Essa preparação pode nos proporcionar mais ou menos oportunidades, dependendo de nosso foco e nossa disciplina para com nosso desenvolvimento.

Há algum tempo atrás, quem possuía uma faculdade tinha um grande diferencial curricular. Hoje sabemos que a graduação por si só, já não garante mais a competitividade no mercado.  Os cursos de especialização, Pós Graduação e MBA’s, estão bem cotados como diferenciais curriculares.

Cursos de curta duração que possuem programas focados na realidade do dia a dia, Congressos e Grupos de estudos, também auxiliam os profissionais a atingirem expertise em determinados assuntos que podem fazer a diferença em sua carreira.

A dica principal é: foque no seu desenvolvimento, e faça com que ele seja continuo. Um curso por ano hoje, já não te transforma num profissional atualizado.

Invista em você e na sua carreira. Existem diversos cursos a distancia ou mesmo gratuitos que podem servir de catalisador de oportunidades. Por esse motivo, não saia por aí participando de qualquer treinamento que apareça na sua frente. Selecione os que realmente farão diferença a você.

Crie objetivos pessoais de desenvolvimento para cada treinamento que decidir participar, e seja criterioso com a avaliação e escolha do mesmo. Peça indicações de pessoas que já participaram do mesmo treinamento. Entre em contato e veja se as expectativas dessas pessoas foram atendidas. Você precisa participar de cursos/treinamentos sabendo exatamente o que pretende colher de diferente após a realização do mesmo, não pode se deixar contar com a sorte.

Se não for assim, que critérios usará para saber realmente que o treinamento foi bom e produtivo? Seja criterioso, isso lhe proporcionará sem sombra de duvidas uma carreira mais solida e duradoura. Sucesso!!!

Profissionalmente Político

Profissionalmente Político

Bom vamos lá! Ao conceito em sermos políticos. A origem da palavra política é grega e foi utilizada por vários filósofos e escritores da Grécia antiga. Entretanto o de melhor compreensão foi escrita por Aristóteles.

Segundo o filósofo o homem é um animal político, pois necessita da companhia de outras pessoas, ou seja: refere-se à vida comum, as regras de organização dessa vida, os objetivos da comunidade e as decisões sobre todos esses pontos.

Portanto, é possível afirmar que todos nós independente de vivermos a vida política no sentido real, somos políticos em algum momento, pois vivemos em companhia de outras pessoas.

O profissional que age de maneira politicamente correta, é o profissional que se preocupa com o grupo. Que leve em frente ações de melhoria para o coletivo, e não utiliza a força coletiva para beneficio próprio.

O ser político naturalmente conta com competências favoráveis de comunicação e persuasão, por isso infelizmente podem utilizar essa competência para o bem ou para o mal.

O que vemos na maior parte do tempo é que seres dotados de competências politicas indiscutíveis, as utilizam para seu beneficio próprio. Utilizam ferramentas da politica de convencimento de pessoas de maneira grupal, mas a conclusão final é somente ele será o único beneficiado com a situação.

Precisamos tomar cuidado e verificar quanto politico estamos sendo, e se estamos realmente utilizando nossa competência para uma finalidade de bem em comum e não somente beneficio próprio.

Precisamos entender que o mercado de trabalho gira, e algumas vezes podemos estar em cima, como em outras situações podemos estar em baixo, e quando estivermos em baixo nossa essência ficará ainda mais aflorada. Se formos o mesmo profissional independentemente da situação, que ótimo, pouco tempo estaremos na parte debaixo do clico.

Porém se formos profissionais mascarados, que mudamos conforme a situação e que não dotamos de uma essência interior, precisamos ser cautelosos, pois nossa estadia no ciclo baixo pode perdurar por muito tempo, e difícil será encontrarmos durante essa fase ruim, alguém que nos de a mão.

Reflita: A politica precisa estar em nossas vidas em todo momento, somente não deverá estar presente quando queremos utilizar o bem comum para beneficio próprio.

 

Desafios do Mercado de trabalho

Desafios do Mercado de trabalho

Em um ambiente tão competitivo como estamos vivenciando, um dos principais desafios dos jovens está em conseguir o primeiro emprego. A maioria das  empresas preferem admitir profissionais já com experiência comprovada, e isso nem sempre é possível vindo de um jovem profissional. Mas nem tudo está  perdido, pois devido a competitividade de mercado as empresas estão sendo obrigadas cada vez mais a investir em capacitação de mão de obra, e os jovens saem na frente junto a esse cenário.

Claro que não podemos ficar parados esperando alguém investir em nosso capital intelectual, mas podemos sim nos dedicar a trabalhos de estágios e trainees, onde mesmo sem o reconhecimento inicial financeiro (baixa remuneração), estaremos fortalecendo nosso aprendizado na prática e ficando muito mais  evidentes quando a empresa por necessidade própria precisar investir no treinamento de alguns de seus profissionais.

Precisamos ter em mente que nossa carreira será composta por um passo de cada vez, sendo assim, precisamos nos dedicar a cargos mais operacionais no início de nossa carreira para adquirirmos maturidade e conhecimento prático, para depois nos direcionarmos a cargos mais estratégicos. A prática do dia-a-dia vale muito, e por isso precisamos saber que somente a faculdade e o curso técnico não nos trarão diferenciais competitivos de mercado.

Mas com o conhecimento teórico adequado e a pratica conquistada através de pequenos cargos e atividades, nos fortalecerão, e nos tornarão profissionais concorridos no mercado. O cenário está a nosso favor, sabendo que as empresas pela exigência de mercado terá que treinar sua própria mão de obra. Cabe a nós decidir se queremos, a partir de então, sair na frente ou ficar lamentando que as oportunidades de nossos sonhos não acontecem por culpa da sociedade, de nossa família, da escola… nunca admitindo que os verdadeiros culpados, somos nós mesmos.

Tatiane Souza

Competitividade – Fator para Garantir resultados diferenciados

Competitividade – Fator para Garantir resultados diferenciados

Todos falam na questão de acelerar para a competitividade, pois bem, devemos entender até onde é possível acelerar sem perder o foco. Exemplo: Estamos em uma estrada, e nosso carro está marcando a velocidade de 80/km por hora. Com essa velocidade podemos perceber tudo ao nosso redor sem perder nenhum detalhe.

Porém agora estamos na mesma estrada com nosso carro marcando 180/km por hora. Já não é possível perceber tudo ao nosso redor. Nossa visão já fica muito mais focada na estrada do que ao redor observando os detalhes.

Em nossa vida, ou melhor, em nossa carreira não é diferente. Não podemos acelerar nossa carreira pela competitividade sem parar e observar os detalhes ao  nosso redor. Não podemos acelerar sem estarmos preparados para tal responsabilidade.

Precisamos saber que o resultado final é fruto do desenvolvimento continuo, dos esforços do dia-a-dia, e não somente reflexo da chegada. Precisamos ter um  diferencial em nossa carreira. Precisamos nos aproximar do mercado e saber o que ele quer de nós. E para isso precisamos estar atentos aos detalhes.  Seguem três dicas que eu ouvi do escritor Rogério Leme no último fórum de RH que participei:

Para inovar devemos – “Gerenciar o presente, esquecer seletivamente o passado e criar o futuro.”

Achei bárbaro essa colocação. Resume em tese nossa  convicção de que precisamos viver o presente, sem esquecer coisas boas do passado, mas claro pensar no futuro.

Tatiane Souza