Atualmente, muito mais que a alguns anos atrás, estamos sendo intensamente cobrados por qualificação, preparação para o mercado de trabalho.

Se estamos estudando inglês, surge a demanda de se estudar espanhol. Se estudamos espanhol, precisamos estudar alemão e assim vai!

A graduação hoje não quer dizer mais nada, pois o diferencial está nas pós-graduações, cursos de especializações e MBAs. E mesmo com toda essa bagagem ainda precisamos de experiência na área requerida.

Por causa da competitividade, somos cada vez mais pressionados a sermos os melhores. E para sermos tal, precisamos de muito tempo e grande investimento financeiro. Concordam? Não necessariamente.

Um profissional focado, com meta definida consegue se sobressair dedicando-se e especializando-se inicialmente em uma única área. O mercado requer sim profissionais polivalentes, porem o que muitos profissionais acabam esquecendo, é que antes de se tornar polivalente, precisamos ser especialista em algo.

Precisamos escolher uma profissão ou uma área de atuação inicialmente que esteja dentro de nossa realidade. Precisamos nos especializar nessa área e nos tornar o melhor profissional que podemos ser. Independente de nosso foco, esse momento servirá de oxigênio para as batalhas que ainda virão. Nossa carreira precisa ser consistente desde o começo, e não só depois de estarmos no lugar que realmente almejamos estar.

Comece por baixo. Escolha algo próximo de seu alcance. Você tomará força e ganhará fôlego para continuar a busca pela sua meta. Isso lhe tornará cada vez mais forte, maduro e competitivo, e você verá seus objetivos pouco a pouco, cada vez mais próximos de você.

Precisamos mirar as estrelas sim, mas precisamos estar preparados e conscientes que antes de chegar nas estrelas precisaremos passar pelas nuvens, e ja que as nuvens fazem parte do meu caminho, que eu aproveite ao máximo minha passagem por la!

Tatiane Souza